quarta-feira, 24 de setembro de 2008

CONFISSÃO






“CONFISSÃO



Que esta minha paz e este meu amado silêncio



Não iludam a ninguém



Não é a paz de uma cidade bombardeada e deserta



Nem tampouco a paz compulsória dos cemitérios



Acho-me relativamente feliz



Porque nada de exterior me acontece…



Mas,Em mim, na minha alma,



Pressinto que vou ter um terremoto!”



Um comentário:

Thaís disse...

Nossa Kinha, q lindo!! onde vc achou esse texto, te plagiando, me sinto exatamente assim tbm!! kkkkk acho q a gente tá mentalmente ligada!!!

a foto parece o quadro da casa da vó no outono!!!!

bjus